top of page

Prevenção de incêndios zela pelo patrimônio e pela vida

Entre diversas iniciativas, mapas indicativos receberam novo nível de severidade para o período de estiagem

No inverno, é natural que a umidade do ar caia, mesmo com a estiagem dentro do normal para esta época do ano, é necessário estar atento aos riscos de incêndio durante o período sem chuvas. Já é de conhecimento popular que os ventos são mais fortes nesse período, em nossa região e há previsão de uma elevação nas temperaturas a partir dos próximos dias, como também na medida em que se aproxima a nova estação.


Pensando em prevenir e combater incêndios esse é o momento para redobrar o cuidado e evitar riscos, porque esses três fatores de alerta seca, calor e vento, estão combinados e podem aumentar a gravidade dos incidentes. Nessa situação, o pequeno foco acidental, ou uma “queimada de limpeza” em terrenos, podem se tornar incêndios graves e difíceis de controlar.

Os incêndios devem ser temidos, tanto nas matas quanto em áreas urbanas e agrícolas, pois causam destruição. A flora sofre impacto, pois o fogo destrói árvores e matas inteiras. Os animais são diretamente ameaçados, pois precisam fugir do fogo e, mesmo após um incêndio, o desequilíbrio do seu habitat e da cadeia alimentar prejudicam sua sobrevivência. A fumaça pode provocar acidentes porque atrapalha a visibilidade no trânsito e também é causa de incômodo e de preocupação para toda a comunidade.


Nas áreas rurais, os incêndios provocam a morte de animais domésticos, queima de pastagens e lavouras inteiras, prejudicando diretamente a agricultura e pecuária. Além queima de benfeitorias ou mesmo de postes, que causam falhas no abastecimento de energia elétrica. Isso gera enorme prejuízo econômico aos produtores.


Incêndios podem provocar verdadeiras tragédias. Pessoas podem se tornar vítimas do fogo quando são surpreendidas em suas casas ou veículos e não conseguem fugir a tempo. Também pode ser gravíssimo quando se arriscam tentando salvar equipamentos e animais. Nunca tente combater incêndios sem apoio. Lembre-se que as pessoas que trabalham com esse tipo de combate têm treinamento e equipamentos adequados.



Informação é essencial para a prevenção

Para evitar tantos riscos, é necessário trabalhar juntos e prevenir incêndios. Com esse objetivo, existe o PAME - Plano de Auxílio Mútuo em Emergências. Formado pelas usinas Colorado, Guaíra e Alta Mogiana, desde 2011, ele organiza ações de prevenção e combate a incêndios, principalmente na área rural, em nove municípios de nossa região: Guaíra, Guará, Ipuã, Ituverava, Miguelópolis, Morro Agudo, Ribeirão Corrente, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista.


A iniciativa Conta com apoio da Defesa Civil, da Polícia Ambiental, da Polícia Rodoviária e do Corpo de Bombeiros, além de outras instituições. O compromisso do PAME é proteger vidas e envolve caminhões-pipas de plantão em pontos estratégicos, câmeras de monitoramento, estrutura de apoio e brigadistas treinados, trabalhando 24 horas e 7 dias por semana.

Tenha salvo em sua agenda o telefone da equipe de combate, do corpo de bombeiros mais próximo e acione-os ao avistar focos de incêndio. Usina Açucareira Guaíra (17) 3331-9193, Usina Colorado (17) 3330-3444, Usina Alta Mogiana (16) 3810-1345 ou para os Bombeiros pelo telefone de emergência 193.


Além de participar do PAME, a Usina Alta Mogiana realiza campanhas de orientação e apoia a ABAG - Associação Brasileira do Agronegócio, na região de Ribeirão Preto, elabora conteúdo educacional e disponibiliza mapas indicativos de riscos de incêndios, que somados aos alertas da Defesa Civil, informam a população sobre os períodos mais críticos e todos podem acompanhar os mapas climáticos que são divulgados no site www.incendiosprevina.com.br


Novo nível no indicativo de incêndios


O Indicativo de Incêndios é a ferramenta disponibilizada pela Campanha de Conscientização, Prevenção e Combate aos Incêndios, realizada pela ABAG/RP, Usinas e Produtores Rurais, o Indicativo é um dos diferenciais da Campanha e tem por objetivo alertar os produtores e a população em geral quando ao risco eminente.



O Climatempo desenvolveu um novo nível de severidade para apoiar, ainda mais, a prevenção de incêndios, criado para o período crítico de 2022, o novo indicativo é para chamar ainda mais atenção aos riscos. Os mapas passaram a mostrar em quatro cores as ameaças de incêndio e, agora, a cor roxa, indica situação de emergência. Segundo a Climatempo, foi adicionada por conta das preocupantes quedas na umidade do ar, além dos três índices já tradicionais, onde o vermelho indica alerta, laranja aponta risco alto e o amarelo é baixo.


Segundo a ABAG, essa ferramenta de previsão, foi desenvolvida exclusivamente para a Campanha e correlaciona dados de condições observacionais, e de previsão de chuva em curto e médio prazo, além de umidade relativa, balanço hídrico, e outras variáveis meteorológicas que permitem indicar, com maior precisão, as áreas e regiões com maior potencial de risco de ocorrência e propagação de incêndios (o levantamento deste índice não utiliza dados de incêndios anteriores).


Diariamente alimentada pela Climatempo, a imprensa pode usar tais mapas, sem restrição. A EPTV (Globo), por exemplo, incorporou o indicativo nos boletins da previsão do tempo em seus telejornais, nas regiões em que atua. A unificação da abordagem e a ampla divulgação facilitam o entendimento da população e é forte ferramenta para disseminar a prevenção. O esforço conjunto lembra que, nesse período, o cuidado deve ser redobrado.


Empresas também realizam suas próprias campanhas de conscientização e a Usina Alta Mogiana aborda, constantemente, o assunto em suas mídias sociais e canais de comunicação. Assista o último PODCAST, Alta Sintonia Mogiana, sobre o tema.


Ajude a evitar incêndios


Para evitar incêndios, as pessoas devem evitar todo tipo de atitude de risco, seja em áreas urbanas ou rurais. Principalmente, durante o período de estiagem, não descarte lixo em local inadequado, não jogue bitucas de cigarros, latas, vidros, às margens de rodovias e fragmentos de vegetação.


Evite atitudes de risco em quaisquer propriedades rurais ou próximo às áreas de preservação, como margens de rios, lagoas e córregos. Nos períodos críticos, até mesmo a brasa de um simples churrasco, pode se tornar um grave problema. Descarte o lixo corretamente e não deixe que se acumule. Nunca limpe terrenos com fogo, seja ele em seu quintal, terreno ou áreas de propriedade. Caso vir alguém ateando fogo, não aborde a pessoa, mas informe nos telefones de emergência, imediatamente, para que o foco não se alastre.


Provocar incêndio é crime, previsto no artigo 250 do Código Penal: “Causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem é crime”. Por exemplo, se uma pessoa limpar seu próprio quintal com fogo e ele sair do controle, isso pode ser passível de punição da lei, mesmo de forma culposa, ou seja, sem intenção, com penas previstas de 6 meses a 2 anos de detenção e multa. As penas aumentam se houver intenção no incêndio ou quando ele ameaçar bens, lavouras, pastagens, matas e florestas, com penas de 3 a 6 anos de reclusão e multa.


Mantenha-se informado, fique atento aos alertas, colabore com vizinhos, participe de grupos de informações e, principalmente, ao avistar qualquer princípio de incêndio não espere o fogo sair do controle para pedir ajuda. Incêndio se combate no começo.

596 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page