top of page

Revitalização de Bibliotecas tem transformado espaços de leitura na região

Em 2023, sete instituições já foram beneficiadas pelo projeto



O projeto “Revitalização de Bibliotecas” foi idealizado pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto e conta com o patrocínio da Usina Alta Mogiana, através do Programa de Ação Cultural – PROAC ICMS e Lei de Incentivo à Cultura, desde 2019. Tem como foco principal criar uma atmosfera mais atrativa para crianças, jovens e adultos dentro das salas de leitura e bibliotecas públicas, visando fomentar o letramento e facilitar o acesso aos livros.


De fevereiro a maio, foram sete instituições atendidas na região em que a Alta Mogiana atua, nas cidades de: São Joaquim da Barra, Guará e São José da Bela Vista. Este ano, a primeira entidade que teve sua sala de leitura e videoteca totalmente reformulada foi a APAE de São Joaquim da Barra, em fevereiro. A instituição, que atende 108 alunos com faixa etária diversificada, teve seu espaço adaptado de acordo com as necessidades especiais de seus usuários, ambiente climatizado e acervo de livros renovado, com títulos voltados à educação inclusiva, além de brinquedos e jogos pedagógicos.

Sala de Leitura da APAE de São Joaquim da Barra


Durante a reinauguração da sala, os alunos e convidados assistiram a uma contação de histórias, que encantou a todos. Na ocasião, a coordenadora da APAE declarou:

"Participar do projeto de revitalização da sala de leitura e videoteca para a APAE foi um motivo de muita alegria. Por meio dessa ação, recebemos materiais e equipamentos que farão a diferença no desenvolvimento de nossos alunos, tudo criado pensando no bem-estar deles. Agradecemos a Usina Alta Mogiana e a Fundação do Livro, da cidade de Ribeirão Preto, pela parceria com a APAE e por valorizarem um público que, muitas vezes, acaba sendo esquecido pela nossa sociedade”. Dulcelina Olini Bell (Coordenadora da APAE de São Joaquim da Barra)

Fotos cedidas pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto


No mês de março, foram entregues quatro salas de leitura de primeira infância na região, beneficiando cerca de 900 alunos em ambientes adaptados para atender bebês até crianças de 06 anos de idade.

Sala de Leitura da Casa do Menor Santa Lúcia


Em São Joaquim da Barra, as instituições assistidas foram o CEPIM Odette Dip Badran e a Casa do Menor Santa Lúcia. Também foi entregue uma sala de leitura repaginada, inclusive com brinquedos novos e brincadeiras pintadas no pátio, para a EMEB Pré Escola João Justino de Medeiros, em São José da Bela Vista.

Sala de Leitura e Brinquedoteca do CEPIM Odette Dip Badran e EMEB Pré Escola João Justino de Medeiros



A cidade de Guará também foi favorecida com melhorias feitas na sala de leitura da Casa da Criança, que recebeu TV e ar-condicionado, além de brinquedos, móveis novos e livros. A relação da Alta Mogiana com a entidade é de longa data, em 2007, a empresa patrocinou a montagem desse espaço para leitura que leva o nome de Brasilina Andrade Junqueira, avó do fundador da Usina Alta Mogiana, Dr. Luiz Octavio Junqueira Figueiredo.


Sala de Leitura da Casa da Criança de Guará


Durante a cerimônia de reinauguração, a representante da Casa afirmou:

“Foi um prazer ter a oportunidade de participar desse projeto. A revitalização da nossa sala de leitura ajudará, de forma direta, no processo lúdico de aprendizagem das crianças aqui presentes. Esse espaço organizado e aconchegante incentivará a leitura e estimulará ainda mais a criatividade e a comunicação entre os alunos”. Vancléia Monteiro Napoleão (Diretora da Casa da Criança de Guará)

Escolas Sylvio Torquato Junqueira e Professora Adelaide Garnica. Fotos cedidas pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto


Na última semana, dia 12 de maio, foi a vez das escolas de ensino fundamental, que atendem crianças de 07 a 11 anos: Sylvio Torquato Junqueira, em São Joaquim da Barra, e Professora Adelaide Garnica, em Guará. Ambas as escolas tiveram suas salas climatizadas, receberam móveis novos e livros adequados para a faixa etária de seus frequentadores, visando estimular o pensamento crítico e despertar o interesse pela leitura. Nas duas cidades, os alunos não esconderam a empolgação com os novos espaços entregues. A aluna Isabella, do grupo de “jovens acolhedores” da escola Sylvio Torquato, comentou:


“Eu achei que a biblioteca ficou muito mais espaçosa e aconchegante, um lugar onde podemos nos concentrar na leitura e focar mais nos livros”. Isabella Aparecida Martins de Sousa (aluna do 4º ano na escola Sylvio Torquato Junqueira)

Em cada local atendido pelo projeto Revitalização de Bibliotecas, uma proposta de design de interiores e de comunicação visual foi elaborada pela equipe da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto para tornar aquele espaço mais adequado e aconchegante, inclusive quanto as cores usadas, buscando criar ambientes lúdicos e, assim, aguçar a criatividade de seus usuários. Ações culturais, como contações de histórias, foram promovidas junto às cerimônias de reinauguração, sempre tendo o livro como personagem principal. A Usina Alta Mogiana segue investindo e unindo-se a parceiros que são referência na execução de ações que incentivam a leitura e transformam espaços destinados à cultura, pois acredita na força que a literatura exerce para a formação de jovens cidadãos.

477 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page