O DIA DO MEIO AMBIENTE ALÉM DA TEORIA

Na Usina Alta Mogiana, a data, comemorada mundialmente em 05 de junho, é motivo para destacar as práticas sustentáveis promovidas

O Dia Mundial do Meio Ambiente, criado em 1972, para conscientizar sobre a preservação dos recursos naturais e criar uma postura ativa em relação aos problemas ambientais. A preservação do meio ambiente é parte do cotidiano da empresa, que realiza práticas agrícolas sustentáveis, prevenção e combate a incêndios, monitoramento de fauna, mapeamento e restauração de áreas de preservação permanente e campanhas de conscientização, entre outras ações.


A Usina Alta Mogiana é uma empresa reconhecida por suas práticas sustentáveis, segundo o diagnóstico da pesquisa de percepção ambiental, realizada em 2019, pela Ambium, que abrangeu 12 cidades da região de São Joaquim da Barra. Diversas técnicas de agricultura sustentável, amplamente adotadas, certamente corroboram para essa percepção positiva, assim como o bom relacionamento que a Usina mantém com seus colaboradores e com a comunidade. Dos entrevistados, 96% responderam com boa aceitação ao empreendimento, que produz açúcar, etanol e energia elétrica.


O etanol é um biocombustível de origem vegetal, o que por si só já o torna mais sustentável do que os combustíveis fósseis. Ele fica ainda mais vantajoso, ao considerar sua menor emissão de gases poluentes. A produção de energia elétrica utilizando o bagaço (resíduo fibroso resultante da extração do caldo de cana, após a moagem) para cogeração de energia,permite que o excedente abasteça a malha elétrica nacional.


Práticas agrícolas conservacionistas


Uma prática simples e de alto impacto, sem dúvida, é a colheita mecanizada da cana crua, adotada atualmente, em 100% das áreas agrícolas da empresa. Iniciada desde 1995, a mecanização foi sistematicamente priorizada e alcançou a totalidade das áreas em 2014. A colheita sem queimada protege a biodiversidade e também preserva seu habitat.


Amplamente conhecidos da sociedade, são os malefícios causados pelos incêndios, bem como a necessidade do combate a essa prática criminosa, no campo e na cidade. Para prevenção de queimadas em áreas agrícolas e florestais, a empresa monitora, 24h, diariamente, todas as propriedades. Além das câmeras, caminhões-tanque são posicionados em pontos estratégicos e a empresa participa de um plano de auxílio mútuo para o monitoramento, prevenção e combate a incêndio (PAME).


Comumente utilizado nas proximidades de fragmentos florestais e áreas de preservação permanente, os aceiros são faixas onde a vegetação é completamente eliminada, com a finalidade de interromper a passagem de fogo e dificultar a propagação de incêndios entre diferentes áreas de vegetação. Atualmente, os drones utilizados em avaliações técnicas nas propriedades, também monitoram as APP’s e Fragmentos Florestais e as condições de seus aceiros.


O solo é um dos elementos naturais mais importantes à vida. Para preservá-lo, a empresa adota princípios conservacionistas, como plantio direto, curvas de nível, descompactação e terraceamento. Outro exemplo, a rotação de culturas consiste em alternar espécies vegetais numa mesma área agrícola. Bem planejado, o sistema melhora as características físicas, químicas e biológicas do solo, auxilia no controle de plantas daninhas, doenças e pragas, repõe matéria orgânica e protege o solo da ação dos agentes climáticos.


O controle biológico de pragas procura integrar harmoniosamente o combate, utilizando, por exemplo a soltura de cotésia e trichogramma. A adubação organomineral é a utilização de Vinhaça e Torta de Filtro no processo de nutrição agrícola. A adoção dessas técnicas visa melhorias econômicas, sociais e ambientais pela diminuição do uso de químicos na agricultura.


Adequação Ambiental

O monitoramento e preservação das áreas de preservação permanentes (APP) é possível com o apoio da tecnologia, que incluem drones que podem ser usados nas avaliações técnicas das propriedades, incluindo APPs e fragmentos florestais. Através de seu Programa de Adequação Ambiental, possibilita a restauração de diversas áreas, priorizando a conservação dos mananciais regionais, valorizando-os como recursos preciosos que são.


Também é realizado o monitoramento da fauna silvestre em fragmentos de mata, que acompanha os aspectos das atividades agrícolas e propõe melhorias para mitigar seus possíveis impactos. O programa visa otimizar e evidenciar refúgios, abrigos, áreas preservadas, corredores e disponibilidades de alimentos.



O viveiro florestal de árvores nativas tem capacidade para produzir, em média, 30 mil mudas ao ano, para utilização na manutenção de fragmentos florestais e app. Parte da produção é também destinada para doações a produtores e também ações de educação ambiental, como a ocorrida em 30 de março de 2022.


Comemorando o aniversário de 124 anos da cidade de São Joaquim da Barra, a empresa esteve presente na 51ª Festa da Soja, entregando mudas de árvores, gratuitamente, aos interessados. Na ocasião, participaram representantes do Comitê Ambiental, um grupo interno de colaboradores que compartilham o interesse pelo tema. A oportunidade de envolver a comunidade com o tema é motivo de orgulho para a empresa.


"Muito gratificante poder colaborar com a cidade e o meio ambiente." André Luís Alves Mesquita - Membro do Comitê Ambiental

“A importância de termos mudas de árvores à disposição é incentivar a população a valorizar o meio ambiente como um todo e, com o plantio de mudas, enriquecer cada vez mais a nossa flora.” Josiane da Silva - Membro do Comitê Ambiental

Responsabilidade reconhecida


Algumas das certificações da empresa reconhecem a profundidade da responsabilidade ambiental praticada pela Usina Alta Mogiana. A primeira a ser citada é a certificação ISO 14001 - Sistema de Gestão Ambiental é uma ferramenta criada para auxiliar empresas a identificar e gerenciar riscos ambientais. Ela é mantida pela empresa desde 2010, em constante evolução, acompanhando e orientando as práticas cotidianas da empresa.


Desde 2012, a empresa é certificada pela Bonsucro, uma iniciativa global que promove a sustentabilidade da indústria canavieira, do campo ao produto final, com viabilidade econômica, social e ambiental. O padrão permite demonstrar, por meio de impactos mensuráveis, que a empresa apoia os direitos humanos e está preocupada em implementar práticas ambientalmente corretas. A Bonsucro RED UE é uma vertente com requerimentos adicionais destinados ao etanol, que também nos certifica para fornecimento de Etanol para União Européia, em conformidade com a Diretiva de Energia Renovável e Diretiva para Qualidade de Combustíveis da UE.


Em 2020, houve o credenciamento da empresa no programa RenovaBio, que é a Política Nacional de Biocombustíveis. Esse programa estabelece metas anuais, referentes a descarbonização do setor brasileiro de combustíveis, com o objetivo de incentivar o aumento da produção de biocombustíveis, bem como reconhecer seu papel estratégico para o mercado e a segurança energética no cenário nacional.


Assim, a empresa confirma seu interesse em preservar os recursos naturais da região e sua preocupação com o meio ambiente. O respeito ambiental está enraizado na cultura empresarial, tornando possível produzir o maior benefício, aliado à manutenção do equilíbrio necessário às gerações futuras.

405 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo